19 de maio de 2017

Sopro de vida


Recordo quando tudo parecia tão simples.
O apreciar das pequenas coisas.
A beleza do pôr do sol. 
Nas minhas derrotas
fortaleci a minha existência
atravessei pontes e subi montanhas.

Continuei a luta
Num sopro de vida.

Afinal ninguém resiste ao tempo 
em pó nos transformamos,
mesmo com arrependimentos
e objectivos por cumprir,
seguro-me nos frágeis ossos...
Vejo-a partir...
deixo-me ir...

Na palma das minhas mãos
escrevi as dificuldades que não conhecia.
O meu rosto contém as marcas
da breve passagem pela vida.
Os meus olhos reflectem o sentir da alma
Um coração que deseespera pela partida.

Continuo a luta
Com um ténue sopro de vida.

Vento

https://youtu.be/oJ9E0mC9Cwk

2 de maio de 2017

...


"Um dia quando o Inferno estiver cheio, 
os mortos vão caminhar pela Terra..."

...

17 de abril de 2017

Sem mais...

Fecho os olhos e sinto
o fogo que arde no peito.
Dor interior
que abala o pensamento.

A espera que desespera
Em frente à porta sem saída.
O futuro é previsível
falta conhecer o dia.

Durante a vida tentei
não magoar...
Claro que falhei.

Tornou-se cada vez mais difícil
distinguir aquilo que perdi
daquilo que nunca tive.
...
Vento

8 de fevereiro de 2017

Serenidade

A procissão passa, 
vozes silenciosas ecoam.
Honra-se as pessoas amadas 
que já partiram.
Pensam alto 
os rostos que vagueiam pela cidade.
Há flores espalhadas pelas ruas
molhadas pela chuva.

Em frente ao portão 
junto ao do jardim
vejo-os passar 
como se fossem nuvens no céu.
Tento gritar no calor do momento
possuído por uma angústia
que queima por dentro.

Sofro por dentro 
os anos já são longos
o tempo passa
desinteressado.
Um fardo a preservar
numa breve existência.
Aceitei esta maldição 
num acordo azarado.

Deitado em frente ao portão 
Junto ao jardim,
a minha visão estende-se 
para lá do muro.
Não há palavras que expliquem 
A serenidade 
desse momento
admiro as árvores 
enquanto as folhas enquanto caem.
...
Vento